Morte, aceitas o nada como esposo?

Morte, aceitas o nada como esposo?

16 de novembro de 2018 7 Por
Por João Marcos

O túmulo me procurou oniricamente,
Tive minha experiência de morte
em vida
Deparei-me com o nada e, assusta!
Finitude, somos…

Despertado, ainda sentia o nada
em minhas entranhas
E uma dor diferente:
Dor de um mistério esmagador,
Uma dor sem dor…

Talvez a consciência e suas
peripécias
Em seu deleite sombrio.